Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Avó Cool

Avó Cool

Desafio de escrita dos pássaros #3

SÓ UM INSTANTE

Sofro de indefinição. Sou aquela no meio da ponte para quem escolher é um verbo complicado, ou então sou o rio que toca nas duas margens. Nesta minha condição existencial, não posso escolher um momento que me tenha marcado. Tenho a vida tatuada deles e viver é a grande odisseia.

Na sua amplitude, a indefinição traça um mapa de certezas: não sei qual o título de música, livro ou filme que vai melhor com a minha história, sou incapaz de definir a cor ou o paladar que trago no corpo, desconheço a clareza religiosa que pode encher a alma, ando às vezes mais perdida do que encontrada, mas gosto do dia, da noite e do lusco-fusco, de todas as estações e das gradações de felicidade que vão pintando a luz e o êxtase no dia-a-dia; e reconheço os amores, eternos, que regulam os meus sinais vitais.

Pois bem, sem poder e querer escolher um momento que me tenha marcado, e considerando que um breve instante tem sempre tudo para ser uma aventura, fico entre o antes e o depois de duas fotografias:

Um casal com um cão namora o entardecer. Uma rapariga a correr e um surfista saído do mar estão prestes a cruzar-se.

silhuetas_A.jpg

Um casal com um cão namora o entardecer. Uma rapariga a correr e um surfista saído do mar acabam de se cruzar e seguem em direções opostas.

silhuetas_B.jpg

Entre uma e outra imagem, vi um casal com um cão a namorar ao entardecer e as silhuetas unidas de uma rapariga a correr e um surfista saído do mar. Por um átimo, foram um corpo só, um X na mistura de dia e noite, ao lusco-fusco.

 

[texto realizado no âmbito do desafio de escrita criativa lançado pelo blogue Os Pássaros. Tema da semana: "partilhar uma experiência ou momento que te tenha marcado"]

16 comentários

Comentar post